O que é um consórcio

Se você não sabe o que é um consórcio ou nunca ouviu falar nesse termo, saiba que esta é uma modalidade de compra que vem chamando a atenção dos consumidores nos últimos anos. Diferente do financiamento, o consórcio lhe oferece a possibilidade de adquirir bens a partir de um planejamento prévio.

Então, se comprar um carro ou imóvel está no seu radar, pode fazer sentido conhecer mais sobre essa possibilidade de aquisição de bens.

Acompanhe esse artigo para entender o que é o consórcio e como ele funciona e veja se essa alternativa vale a pena para você! Vamos lá?

O que é um consórcio?

O consórcio é uma modalidade de aquisição de bens. Ele é baseado na união de pessoas com um mesmo objetivo em comum, que pode ser adquirir um imóvel, bens móveis ou até mesmo um serviço.

Tanto pessoas físicas quanto jurídicas podem participar do consórcio. Juntos, eles formam uma espécie de poupança para alcançar o desejo pretendido. A formação dos consórcios é feita pelas administradoras de consórcios. E a autorização e fiscalização fica a cargo do Banco Central.

Basicamente, um consórcio começa com todos os integrantes contribuindo mensalmente com um valor determinado para formar essa poupança. Cada consórcio tem um fim estipulado em contrato. E, até a data final, todos poderão ter sua carta de crédito para adquirir o que desejam.

Como funciona o consórcio?

Se para você um consórcio pareceu interessante, é importante compreender como ele funciona. Há diversas administradoras, e cada uma pode oferecer um conjunto de produtos e serviços diferentes relacionados ao consórcio.

Ou seja, você pode escolher entre diversas opções, cada uma com valores de créditos, parcelas e prazos de pagamentos distintos. Sendo assim, o indicado é sempre analisar cada um dos planos e escolher aquele que mais se adéqua ao seu momento e aos seus objetivos.

Na prática, o processo se inicia justamente com a escolha do melhor consórcio para você. Em seguida, você se deparará com um contrato – que deve ser lido com atenção e assinado para que você se torne um consorciado.

A partir desse momento, cada integrante é identificado por um número de uma cota dentro do grupo. O próximo passo é pagar as parcelas, que são calculadas a partir da divisão do valor da carta de crédito pela quantidade de meses estabelecida no contrato. Nas parcelas também estão incluídas outras despesas, como taxa de administração, fundo de reserva e até eventuais seguros.

As parcelas pagas todos os meses pelos participantes formam uma reserva para que cada um possa ser contemplado – por meio da carta de crédito – e ter acesso ao seu bem.

Quais os tipos de consórcio?

Existem consórcios de diversos tipos. Eles podem ser divididos em três grupos. São eles:

  • bens móveis: carros, caminhões, motos, barcos, dentre outros;
  • bens imóveis: casas, prédios ou salas comerciais, apartamentos, chácaras e outros imóveis;
  • serviços: tratamentos de beleza, viagens, intercâmbios, etc.

Dos três citados, os mais comuns são os de bens imóveis. Atualmente, diversas pessoas recorrem a essa modalidade para realizar o sonho da casa própria. Afinal, comprar uma casa ou apartamento costuma envolver altas somas de dinheiro.

Como os integrantes do consórcio são contemplados?

Todos os meses a assembleia do consórcio contempla os integrantes por meio de duas maneiras: sorteio e lances.

O primeiro serve para definir a ordem de quem receberá o crédito. O segundo diz respeito a oferta de um valor que serve para aumentar as possibilidades de ser contemplado em menos tempo. Depois de ser contemplado, o integrante recebe sua carta de crédito para adquirir o que deseja.

Vale ressaltar que cada administradora pode ter um processo diferente para “premiar” os consorciados. Por esse motivo, é essencial ler atentamente o contrato, pois lá devem constar as regras de funcionamento do consórcio.

Quais são as formas de contemplação?

Assim como existem diferentes tipos de consórcio, também existem diferentes formas de contemplação. Mais especificamente, três formas: sorteio, lance fixo e lance livre. Entenda como funciona cada um deles.

Sorteio

O sorteio é a forma mais comum de contemplação em um consórcio. Todos os consorciados participam. Bolinhas numeradas são colocadas em globos giratórios, de acordo com o número de participantes. São retirados dois números, referentes ao grupo e à cota. Aquele consorciado que tiver os números de seu grupo e sua cota retirados, recebe a carta de crédito.

Lance Fixo

O lance fixo ocorre quando o consorciado oferece um pagamento adicional à cota normal do consórcio. Esse pagamento um percentual fixo, estabelecido pela administradora. Em geral, ele corresponde a 25%, 30% ou 50% do valor da carta de crédito. Dessa forma, ele pode antecipar o recebimento da carta de crédito, sem precisar esperar até que seja sorteado.

Quando mais de um consorciado oferece um lance fixo, é preciso aplicar os critérios de desempate previstos no contrato do consórcio.

Lance Livre

O lance fixo também ocorre quando o consorciado oferece um pagamento adicional; no entanto, ele escolhe livremente qual será o percentual desta oferta, obedecendo o mínimo de 10% do saldo devedor atual. O consorciado que oferecer o lance mais alto, então, antecipa o recebimento da carta de crédito. 

Quais as vantagens do consórcio?

Agora você já sabe o que é e como funciona o consórcio. Mas quais seriam as vantagens dessa alternativa?

Confira as principais delas a seguir:

Não tem juros

O consórcio pode ser uma maneira de adquirir um bem sem precisar arcar com a incidência de altos juros. Essa é, inclusive, uma das principais vantagens do consórcio.

Como não há cobrança de altos juros – como no caso de um financiamento, por exemplo, se torna muito mais fácil organizar o orçamento e adquirir seus bens ao longo do tempo.

Vale destacar, contudo, que a modalidade cobra uma taxa de administração.

Oferece maior segurança

Outro benefício do consórcio está na sua regulação. Afinal, essa é uma prática regulamentada.

As administradoras devem estar devidamente reguladas e autorizadas a funcionar pelo Banco Central. Todas devem obedecer às regras e os requisitos para oferecerem esse serviço – trazendo maior segurança aos beneficiários.

Na hora de contratar um consórcio, portanto, certifique-se de que a instituição escolhida está com sua situação regular e pode oferecer consórcio para a população.

Auxilia no planejamento financeiro

Como você pode perceber, o consórcio é uma modalidade flexível. É o contratante que opta pelo plano e condições mais favoráveis à sua realidade. Sendo assim, ele pode se adaptar muito mais facilmente ao seu planejamento financeiro.

Além disso, os custos mais baixos também contribuem para que você se planeje adequadamente e mantenha as finanças organizadas – sem deixar de focar nos seus planos.

Cotas podem ser transferidas

Outro aspecto vantajoso do consórcio é que, após a aquisição, as cotas podem ser transferidas para outra pessoa a qualquer momento. Desta forma, mesmo que deixe de haver interesse na carta de crédito para a compra do bem, é possível sair sem sofrer grandes perdas.

De fato, existem até mesmo empresas especializadas na compra de cotas de consórcios. No entanto, antes de realizar esse tipo de operação, é fundamental realizar uma boa pesquisa, para ter certeza de que se trata de um negócio confiável.

Permite usar a carta de crédito a qualquer tempo

Após a contemplação, não é necessário usar a carta de crédito imediatamente. Em vez disso, você pode aguardar o momento mais conveniente para aplicar esse recurso financeiro na compra da sua casa, carro ou outro bem ou serviço.

Para completar, nem é preciso se preocupar com uma eventual perda de valor aquisitivo, já que o valor da carta é corrigido pelo CDI até o momento em que ela seja utilizada.

Quais as desvantagens do consórcio?

Apesar dos inúmeros benefícios, existem algumas desvantagens do consórcio que merecem ser mencionadas. A primeira dela é que o prazo para ter o bem em mãos é maior, principalmente na comparação com um financiamento.

O outro ponto negativo é o risco de inadimplência. Como se trata de um grupo de pessoas alocando recursos em prol de um objetivo, pode haver participantes inadimplentes – que podem prejudicar o todo. Portanto, é preciso atenção.

Afinal, consórcio vale a pena?

Como você acompanhou nesse artigo, o sistema de consórcio pode ser bastante interessante em diversas situações. Contudo, é importante avaliar com cuidado os prós e contra da alternativa para tomar uma decisão mais segura.

Além disso, não deixe de avaliar seus objetivos e suas finanças para identificar se essa é a melhor opção para você. E, caso se interesse pela modalidade, certifique-se de conferir se o consórcio é idôneo e se ele lhe oferece as melhores condições para adquirir seu bem.

Por fim, lembre-se de que o consórcio é uma obrigação que precisa ser cumprida até o fim do contrato. Então, avalie com cuidado se você deseja se comprometer com ele por um longo período de tempo.

Quer continuar aprendendo sobre alternativas para conquistar seus objetivos financeiros? Confira agora 5 investimentos que podem lhe ajudar a conquistar uma aposentadoria confortável!