Você já parou para pensar em como está o seu planejamento financeiro? Muitas pessoas fazem diversos planos para conquistar novos objetivos ou se livrar das dívidas, mas não contam com ferramentas para controlar o orçamento.

Alguns recursos, como uma planilha de gastos, podem ser úteis para facilitar sua tarefa e lhe aproximar das suas metas. Ela é uma ferramenta de controle financeiro, que pode ser feita de forma manual ou digital.

Assim, fica mais fácil acompanhar todos os ganhos e gastos do mês. Que tal saber mais? Preparamos um conteúdo explicando por que a planilha é tão importante, além disso, explicaremos como criar a sua.

Confira!

Qual a importância da planilha de gastos?

O principal benefício que a planilha proporciona é o auxílio no controle de despesas. Ou seja, ela pode trazer outras consequências positivas, como a prevenção do endividamento e o aumento de suas reservas financeiras ao longo do tempo.

Veja a seguir mais detalhes sobre a importância da planilha de gastos!

Organização financeira

A planilha de gastos se torna essencial para a organização financeira, pois traz as informações sobre cada mês — ou outros períodos personalizados por você. Ela pode também ajudar a controlar as datas de vencimento de despesas, para evitar atrasos ou inadimplência.

Além disso, outra utilidade da planilha na organização financeira é controlar os recebimentos — especialmente para quem tem diferentes fontes de renda. Com o acompanhamento de datas para receber dinheiro, é possível notar pendências de seus clientes ou fontes pagadoras.

Logo, fica viável realizar as cobranças necessárias. Em resumo, a ferramenta facilita o controle de contas a pagar e a receber, a identificação de gastos excessivos e a realização de um diagnóstico financeiro completo — que pode ser usado no seu planejamento.

Planejamento financeiro

Depois da organização financeira, a planilha também auxilia no planejamento das suas finanças. Nesse caso, o papel dela é permitir que, com base nas informações registradas, você consiga ter uma noção sobre como será o cenário financeiro nos próximos meses.

O objetivo da planilha não é somente de registrar os seus gastos, mas fazer planos de curto, médio e longo prazo a partir do seu orçamento. Ou seja, os dados registrados servem de base para escolhas — como oportunidades de investimento ou metas de consumo (como trocar de carro, viajar etc.).

A planilha ajuda, ainda, a evitar erros financeiros que podem passar despercebidos quando não se controla os ganhos e despesas. Por exemplo, sem observar o orçamento você pode não notar certos problemas financeiros se aproximando e pode ficar difícil adotar medidas para se proteger.

Como fazer uma planilha de gastos?

Depois de entender por que a planilha é tão importante, é hora de aprender o passo a passo para criá-la e manter o controle das finanças. Acompanhe!

1. Escolha uma ferramenta

Primeiro, é preciso escolher a ferramenta para criação da planilha. Você pode usar o Excel, que é o software mais conhecido (criado pela Microsoft). Também é viável utilizar softwares livres — como o LibreOffice Calc, ou o Google Sheets (que permite a criação de documentos em nuvem).

Apesar de ser necessário usar algumas fórmulas, a planilha de gasto mais simples utiliza apenas somas e subtrações, então é fácil de mexer. Outra opção para quem não sabe ao certo como funciona é procurar opções prontas na internet e editar os campos conforme as suas necessidades.

A sua planilha também pode ser feita no papel, em um caderno ou agenda. E existem aplicativos de finanças pessoais que contam com ferramentas completas para o planejamento financeiro. Vale a pena pesquisar e ver com qual você se adapta melhor.

2. Liste todas as fontes de renda

Depois de ter a ferramenta ideal para o seu caso, em seguida, você deve listar todas as fontes de renda. Lembre-se de anotar a fonte de origem bem como os valores recebidos de cada mês. Uma ideia é ter uma coluna por mês e uma linha para cada tipo de entrada.

Nas linhas, você listará questões como:

  • salário ou pró-labore;
  • aluguéis;
  • pensões;
  • investimentos;
  • rendas extras.

3. Liste todas as categorias de despesas

Além das receitas, você precisa ter outra tabela na planilha para listar as despesas. Ou seja, a ideia é anotar todos os custos — fixos e variáveis — e suas respectivas datas de vencimento. Ademais, vale a pena deixar alguns campos adicionais para edições futuras.

Na categoria, você vai listar contas como:

  • aluguel;
  • energia elétrica;
  • água;
  • plano de saúde;
  • mensalidades escolares;
  • mercado;
  • cartão de crédito;
  • impostos, etc.

4. Avalie os ganhos e gastos

Portanto, não basta aprender a montar e preencher sua planilha. É preciso saber usar as informações. Ou seja, é importante avaliar os ganhos e os gastos para tomar decisões. Com as anotações nas tabelas, será possível contar com um resultado mensal após subtrair as despesas das receitas.

Com base nisso, você perceberá qual é o saldo mensal e poderá pensar no que precisa ser feito. Contudo, em alguns casos, é preciso reduzir custos para economizar. Então, um mapeamento das despesas é útil para identificar dificuldades e planejar soluções.

5. Crie metas financeiras

Continuando o passo anterior, vale a pena criar metas financeiras que ajudarão a sair das dívidas, economizar ou investir. Portanto, verifique quanto é possível economizar por mês, trace planos com diferentes prazos e mantenha o acompanhamento pela planilha.

Imagine que você deseja viajar nas férias. Pode começar a se planejar agora: veja o valor necessário, observe como está o orçamento mensal, por fim, crie metas de economia para juntar todo o dinheiro. Isso pode ser feito com qualquer tipo de objetivo, apenas adaptando o prazo para conquistá-lo.

6. Mantenha sua planilha atualizada

Por fim, lembre-se de que a planilha financeira deve ser atualizada e analisada constantemente. Dessa forma, você consegue entender o seu momento e tomar as medidas necessárias para ter saúde financeira ao longo do tempo.

Sem o hábito de acompanhas as finanças, o risco de descontrole é maior — além de fazer com que você perca boas oportunidades de investir. Afinal, sem um orçamento provavelmente fica mais difícil identificar sua disponibilidade financeira bem como fazer novos investimentos.

Agora que você aprendeu como criar uma planilha de gastos e por que ela é tão importante, que tal começar a se organizar? Portanto, encontre a melhor ferramenta para a sua rotina e inicie agora mesmo o seu controle financeiro!

Quer aprofundar seus conhecimentos e potencializar seus ganhos? Veja como fazer seu dinheiro render mais!