Relacionamento
Relacionamento

O dinheiro é um ponto chave em qualquer relacionamento. Se o bolso vai bem, a chance de o amor do casal prosperar é muito maior do que em um relacionamento no qual há problemas financeiros. É muito comum que a falta de dinheiro e, consequentemente, a necessidade de corte de gastos, cause brigas e danos irreparáveis ao casal.

Segundo pesquisas de um instituto britânico, publicado no jornal local Daily Mail, a briga por dinheiro em um relacionamento é o maior motivador de divórcio no mundo. O estudo acompanhou 4,5 mil casais por diversos anos e chegou à conclusão que os que discutem por dinheiro estão muito mais propensos a se divorciar do que aqueles que têm como principal razão das brigas temas como crianças, sexo e sogros. A mesma pesquisa ainda mostra que esse tipo de discussão abre margem para palavras mais duras e argumentos que duram anos, o que torna o problema mais difícil de ser superado.

O ponto mais importante para evitar esse tipo de problema em seu relacionamento é, em primeiro lugar, conversar sobre ele. A transparência em relação às quantias guardadas por cada um, investimentos, salário e outros ganhos é crucial para que ambos alinhem os planos, sonhos e planejem um futuro juntos.

Em uma vida a dois, é preciso tomar uma série de decisões em conjunto, como comprar um imóvel ou um carro e viajar para o exterior… E, assim, é preciso que ambos saibam eleger, juntos, prioridades para que tudo dê certo. Não conversar sobre dinheiro e esconder a situação financeira do outro é o primeiro passo para o fracasso da relação.

Planejamento do casal

O casal precisa fazer um planejamento, com a renda de cada um e todos os gastos pessoais e da casa. As saídas nunca podem superar as entradas, então, caso isso esteja ocorrendo, os dois precisam fazer um estudo e pensar no que pode ser cortado por cada um para que as contas voltem a ficar positivas. É necessário também que ambos estipulem uma quantia que devem guardar e investir todo mês, para que assim planejar os sonhos futuros.

Em caso de dívidas, o casal deve procurar o banco e tentar negociar sempre. Os juros do cartão de crédito e do cheque especial são extremamente abusivos no Brasil. Então, quando isso sair do controle, é importante que seja resolvido com urgência, antes que vire uma bola de neve. Quando uma negociação é feito no banco, os juros parar de correr mês a mês e o valor fica fixo, para ser pago em parcelas.

Outra dica importante é que o casal não gaste o dinheiro com bobagens e sempre poupe para emergências. Para facilitar isso, eles devem ter uma conversa mensal sobre o orçamento. Sem isso, fica impossível saber os limites financeiros da família. Controlar o quanto entra e o quanto sai é simplesmente crucial. Pois evita que surjam problemas, como o marido estar endividado no cheque especial e a mulher continuar gastando por não saber do problema.

Depois que o casal tiver filhos, é válido também que crie o hábito de estipular compromissos financeiros para cada membro da família. É errado concentrar todas as responsabilidades e decisões apenas em uma pessoa. Os filhos, por exemplo, devem ir ao banco pagar contas, para já começarem a dar valor para o dinheiro.

Considerações finais

Nunca pode ser deixado de lado o fato de que dinheiro não é só para gastos imediatos, mas sim uma ferramenta de realização de sonhos. Então a sua falta afeta a todos. Se surgirem problemas neste sentido, o casal deve procurar, em conjunto, uma solução, e não o culpado. O problema deve ser encarado de frente e ambos devem decidir qual será a responsabilidade de cada um para mudar a situação. Existem casais que só querem a parte boa do casamento, sem as responsabilidades. E isso é um grande passo em direção ao fracasso. Tudo está em torno de conversa e transparência.

Qualquer problema pode ser superado, então a separação nunca é a melhor solução. Vale lembrar que o casamento acaba, mas as dívidas continuam. Se há amor, é melhor que tentem encontrar, juntos, uma solução. Para que depois ambos saiam das dívidas e possam continuar a vida a dois com prosperidade, sonhando novamente e fazendo planos para o futuro.