O Pix é um sistema de pagamentos e transferências. Com ele, é possível realizar as duas atividades de maneira instantânea. Ou seja, todas as movimentações acontecem em tempo real. Essa característica também é o seu principal diferencial.

Como a agilidade é algo muito prezado hoje em dia, a implementação do Pix permite realizar ou receber transferências em segundos, durante 24 horas por dia. Logo, essa ferramenta se tornou extremamente interessante para profissionais de todo o país.

Acompanhando a onda de novidades, o Open Banking também se mostrou extremamente efetivo. Considerado um conceito que está transformando todo o mercado financeiro, trata-se de um “banco aberto”. Com ele, é possível partilhar dados bancários pessoais.

O diferencial oferecido por ambos

Atualmente, com a concorrência cada vez maior, diminuir custos é uma das principais intenções de todo profissional freelancer, empreendedor ou colaborador que recebe seu pagamento em conta. A intenção é aumentar a inclusão financeira.

Essa característica pode ser encontrada tanto no Open Banking, quanto no Pix. Com a chegada de ambos elementos, é possível mudar a forma como empresas e pessoas se relacionam financeiramente.

Transformação digital na economia

Com tantas mudanças acontecendo, torna-se indispensável estar presente digitalmente em todos os meios. Quanto ao Open Banking e Pix, ocorre a mesma coisa. No que diz respeito ao Banco Central do Brasil, os principais marcos da tecnologia nas finanças diz respeito à:

  • Proatividade para saber transitar em um mundo cheio de novos modelos de negócios;
  • Estímulo para a entrada de novos e mais fortes competidores que, geralmente, não são tradicionais;
  • Garantir que todos os processos tenham proteção de dados;
  • Desenvolver intermediação financeira através de ótimas iniciativas.

As tecnologias inovadoras de pagamento estão sendo as principais responsáveis por transformar o sistema monetário, o comércio, banco, entre outras empresas e ramos de atuação. É preciso ter em mente que a infraestrutura do mercado financeiro pode perder a sua compensação do fluxo de entrada e saída quando há sistemas de pagamentos de interoperabilidade frágil.

Portanto, precisarão de uma enorme quantidade de dinheiro para que tal ineficiência seja amortecida. Em contrapartida, as agências bancárias sofreram um imenso baque com a pandemia que se instalou.

Tudo isso fez com que elas precisassem operar de uma forma extremamente restrita durante uma parte em que a doença ainda era desconhecida e índices de contágio estavam descontrolados. Com isso, a rotina de centenas de milhares de brasileiros mudou.

Necessidade de algo novo

Mesmo que o acesso ao público estivesse indispensavelmente limitado, muitas equipes de bancos seguiram trabalhando incessantemente para fazer com que tudo estivesse dentro dos conformes. A intenção era criar, de maneira eficaz, novos pilares, definições e protocolos que fossem realmente eficazes.

Muitos deles estão prontos, mas só devem chegar aos clientes a partir de novembro de 2020. De qualquer maneira, notou-se a enorme necessidade de oferecer uma autonomia maior aos clientes.

Afinal, observou-se que é impossível depender de instituições bancárias e de seus horários para conseguir realizar transações e demais operações. A partir de muito planejamento e ideias, surgiu o Open Banking e Pix.

Sem boletos

Uma das características que mais chamou atenção em relação ao uso do Pix é que ele custará apenas R$ 0,01 por lote de cada 10 transações. Essa quantia é paga pelo lado recebedor. Essa é uma visão muito otimista e que muitos profissionais estão apostando com esperança.

Afinal, o DOC ou TED custa cerca de R$ 1,00 para os bancos, e alguns podem chegar a cobrar R$ 10,00 pelo serviço. Com esse valor significativamente pequeno para os serviços, é muito mais fácil abri-lo para a grande massa e permitir, até mesmo, uma visão financeira mais positiva.

Preocupação quanto ao Open Banking e Pix

Mesmo que tudo seja extremamente prático e facilitado, ainda há uma preocupação em relação aos criminosos de plantão. Afinal, tais indivíduos costumam ter grande inteligência e, infelizmente, têm uma enorme criatividade para burlar sistemas e se passar por bancos e demais instituições.

Além disso, há também a preocupação em relação aos assaltos. O motivo é que muitas pessoas deixam de andar com dinheiro na bolsa por conta de assaltantes. Entretanto, vale dizer que o conceito e as normas de segurança precisarão ser repensados.

Isso é uma preocupação e uma afirmação constante de Ralf Germer, CEO da PagBrasil. Segundo o próprio, a partir do momento em que o Pix se encontra ativo, bem como o Open Banking, andar com o celular na rua é praticamente a mesma coisa do que andar com um montante de dinheiro.

De qualquer maneira, já criaram alguns mecanismos para que a operação se revertesse, já que a intenção é, antes de oferecer praticidade, garantir segurança ao indivíduo que porta ambas as tecnologias.

Principais vantagens de Open Banking e Pix

A digitalização do sistema financeiro indica que tudo se modificará e mudará a maneira como o dinheiro passa de mão em mão. Assim como todas as outras novidades, não se apresenta imune a alguns riscos e falhas.

Entretanto, é importante ressaltar que, apesar desses pequenos poréns, as vantagens oferecidas pelo Open Banking e pelo Pix podem ser muitas. Entre elas, é indispensável citar o fato agilidade. Afinal, como dito anteriormente, é algo que as pessoas buscam de grande forma.

Em seguida, também é importante ressaltar o quanto tais inovações facilitarão o contato financeiro de uma pessoa para outra. Para empresas, por exemplo, essa novidade é extremamente benéfica e vantajosa.

O motivo é que, com a rapidez que oferecem, possibilidades de comando mais fáceis e a ausência de necessidade de depender 100% dos processos de um banco, é mais fácil fechar negócios com consumidores e ainda receber rapidamente por eles.

Inovações para o mercado financeiro

Mesmo com alguns ajustes que precisam ser feitos, bem como muitas atualizações e mudanças ainda estão vindo por aí, é importante afirmar que ambos oferecem grande praticidade e diferencial, fazendo com que a rotina dos usuários se torne menos burocrática.

Já em circulação, Open Banking e Pix prometem mudar a forma como muitas pessoas consomem, recebem e realizam demais operações financeiras por meio do celular.