Long Short
Long Short

Alguns dias atrás, enviamos uma das estratégias consideradas como as mais vencedoras da Bolsa de Valores. Hoje, vamos apresentar mais uma: o Long x Short.

Primeiramente, o Long x Short consiste em uma operação de mercado neutro, usualmente praticada por árbitros do mercado, utilizando-se de distorções provocadas pelo movimento de especuladores ou outros players do mercado. Ações movem, às vezes, no mesmo sentido, mas com velocidades diferentes, ou ate mesmo em sentido ao contrário.

Portanto, essa é uma estratégia que compreende a manutenção simultânea de ações compradas (long) e vendidas (short – alugadas) numa mesma carteira, na mesma proporção “long x short”. Ou seja, seria algo como arbitragem entre ações.

Objetivos e Pontos Positivos do Long x Short

Essa arbitragem entre dois ativos busca desempenho relativo entre ambos, ou seja, que a ponta ativa (compradora) performe melhor que a ponta passiva (vendida) ou vice-versa.

Com isso, que mais gostamos no L&S, e pra muitos no mercado, o grande diferencial, é que não interessa se o índice da bolsa cai 10% ou sobe 10%, pois a operação pouco sofre influência disso. Outro ponto é que a possível rentabilidade é sobre o financeiro que operar, sem colocar R$ 1,00. O investidor financia a compra com a venda de outras ações, portanto, o custo é zero.

Exemplo:

Vamos comprar R$ 50.000,00 em ações do ITUB4 (ações do Itaú Unibanco) e iremos vender R$ 50.000,00 em ações do SANB11 (ações do Santander).

Lembrando que as ações têm preços diferentes ITUB4 = 30,38 e Sanb11 = 17,76. Logo, a quantidade de ações será diferente, 1.600 contra 2.800 ações.

Supomos que:

IBOV cai 10%

ITUB4 cai 6%

SANB11 cai 8%

Qual seria lucro/prejuízo da operação?

Seria lucro de 2%, pois o investidor perdeu 6% de um lado, mas, em contra partida, ganhou 8% em outro.

Exemplo II

IBOV sobe 3%

ITUB4 sobe 7%

SANB11 sobe 4%

Neste caso, o lucro foi de 3%, pois o investidor ganhou 7% de um lado, mas, em contra partida, perdeu 4% de outro.

5 passos

– Entender a operação e seus ricos;

– Venda a descoberto (é necessário tomar um ativo emprestado);

– Compra (com o financeiro da venda compra-se o ativo desejado para estruturar a operação);

– Operacional (a venda descoberta exigirá margem de garantia);

– Saída (devem-se inverter as posições, ou seja, recomprar a ponta vendida e vender a ponta comprada).

3 Sugestões para um Long x Short de sucesso 

Intra-setoriais:  Com isso, nesta modalidade, ocorre a venda de ações de uma empresa e a compra de ações de outra companhia, sendo ambas do mesmo setor da economia. Exemplo: CYRE3 X GFSA3; ITUB4 X BBDC4; LREN3 X LAME4

Inter-setorias: Em resumo, o investidor compra ativos de uma determinada companhia e vende ativos de outra empresa, sendo setores distintos. Assim, ele terá risco um pouco maior, porém, quando se tem o risco mais elevado, a tendência de lucro é de ser bem superior também. Exemplo: GGBR4 X USIM5; PETR4 X VALE5

ON x PN: É uma das operações mais comuns entre os pares. Como se trata de ativos da mesma empresa, tanto na ponta vendida quanto comprada, o risco é muito baixo. Por isso, os volumes nestas operações são muito grandes. Exemplo: PETR3 X PETR4; VALE5 X VALE3.

Por isso, para saber quais ações utilizar nos pares, existem duas alternativas: Analise Técnica e Analise Fundamentalista.