bolsa
bolsa

Muitas pessoas criam um grande tabu quando pensam em como investir na bolsa de valores, normalmente atribuindo essa prática aos grandes homens de negócios, o que não é verdade! Ocorre que essa é uma prática bastante comum e acessível a qualquer um que se mostre interessado, apesar de aqui no Brasil essa cultura não ser tão difundida, por ser considerado um investimento de alto risco.

A seguir, vamos descrever alguns passos básicos de como investir na bolsa de valores, para que veja como este é um negócio lucrativo, e que apesar dos riscos é um investimento que no final vale super a pena, desde que você saiba como realizar esse investimento.

Mas, antes mesmo de saber como investir na bolsa de valores, é preciso esclarecer o que é a bolsa de valores, afinal de contas, não se pode investir no que não se conhece, não é mesmo!

 

Receba nosso conteúdo exclusivo

Se cadastre

Bolsa de valores: O que é?

A bolsa de valores é um mercado online onde são negociados diversos produtos financeiros, como ações de empresas, por exemplo.

Esta é basicamente uma via de mão dupla, na medida em que, a empresa se capitaliza com o dinheiro investido pelas pessoas, e, estas, por sua vez, passam a ter alguma participação nos lucros da empresa.

Este investimento não exige determinado valor, ou seja, pode-se investir o valor que quiser, além de existirem várias formas de fazer esse investimento, podendo ser diretamente na bolsa ou até mesmo pela internet, por meio da ferramenta Home Broker, inclusive atualmente muito utilizada, dada a sua praticidade.

Agora indo ao que realmente interessa…

 

bolsa2

Como investir na bolsa de valores: Aprenda já!

Para saber como investir na bolsa de valores, é necessário que o futuro investidor abra uma conta junto a um banco ou corretora, para que seja feita a transferência do dinheiro e ele possa começar a investir.

Para fazer essa transferência, basta pegar os dados bancários da corretora e fazer uma transferência Eletrônica disponível (TED), ou um documento de crédito (DOC).

A partir do momento em que o dinheiro já estiver na conta, já será possível começar a investir, mas é muito importante buscar informações a respeito, para não tomar atitudes precipitadas!

É necessário interar-se acerca dos riscos, que são necessariamente dois:

  • Risco de liquidez, cuidado que se deve tomar para não adquirir ações de empresas com baixa negociação na bolsa;
  • Risco de desvalorização do ativo, que nada mais é do que quando a empresa apresenta queda em seus lucros ou baixa expectativa no mercado financeiro.

Além dos riscos, existem também os custos. São eles:

  • Corretagem fixa – valor fixo que se paga independente do valor envolvido.
  • Corretagem variável – como o próprio nome diz, varia de acordo com o valor.
  • Taxa de Custódia – Valor cobrado mensalmente por algumas corretoras, para armazenar os títulos ou ações de determinado investidor.
  • Tributação – Transações até 20 mil reais mensais são isentas do Imposto de Renda; já a partir deste valor, qualquer ação negociada na bolsa de valores, terá a incidência de 15% a título de IR, sobre o ganho de capital. Os fundos possuem uma tributação diferente!

Quanto ao recolhimento, em se tratando de operações à vista, o responsável será o contribuinte, que deverá realizá-lo todo mês, até o último dia do mês seguinte à apuração dos ganhos.

Já quanto ao IRRF, o responsável tributário será a corretora receptora da ordem do cliente, a bolsa onde foi registrada a operação ou ainda a entidade a que ficar a cargo a liquidação e compensação da operação financeira.

É preciso ter em mente que, o investimento na bolsa de valores funciona como uma espécie de jogo, em que algumas vezes o investidor irá ganhar e em outras irá perder. A grande sacada é criar uma estratégia para ganhar mais, nas vezes em que ganhar, e perder menos, nas vezes em que perder!

E então, agora que já sabe como investir na bolsa de valores, ficará muito mais fácil para você aposta nessa forma de investimento e assim garantir que o seu dinheiro renda bem mais do que o esperado.

Comentários