Tesouro
Tesouro

No dia 10 de março de 2015, o Tesouro Nacional anunciou uma mudança nos nomes dos títulos, a fim de facilitar a compreensão em relação ao tipo de aplicação que cada título representa.

Assim, as LTNs (Letras do Tesouro Nacional) passaram a se chamar Prefixado 20XX. Já as NTN-Fs (Notas do Tesouro Nacional – Série F) passaram a se chamar Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 20XX.

As NTN-Bs (Notas do Tesouro Nacional – Série B) passaram a se chamar IPCA + com Juros Semestrais 20XX. Enquanto isso, as NTN-Bs Principais (Notas do Tesouro Nacional – Série B Principais) passarem a se chamar IPCA + 20XX. E as LFTs (Letras Financeiras do Tesouro) passaram a se chamar Selic 20XX. No lugar do “XX” inclui-se o ano de vencimento do título.

O que achamos da mudança

Eu, particularmente, não gostei da mudança. Os nomes ficaram muito longos, pouco práticos e nada usuais, tanto que não pegou muito no mercado e as pessoas continuam chamando pelos nomes antigos. Além disso, não acho que tenha facilitado a compreensão a ponto de trazer mais investidores. Afinal, quem não fazia ideia do que era uma NTN-B, continua não fazendo ideia do que é um IPCA + com Juros Semestrais 20XX. De qualquer forma, é importante mostrar essa variação.

No mesmo dia desta mudança, o Tesouro também anunciou uma mudança na questão de recompra dos títulos pelo Tesouro Nacional. Essa sim foi importante e muito significativa. Até o dia 30 de março de 2015, os investidores só podiam vender seus títulos nas quartas-feiras. Mas, depois dessa data, isso passou a ser diário, o que ficou muito mais conveniente e flexível.

A recompra agora é feita todos os dias, a partir das 18h horas, até às 5 horas da manhã do dia seguinte. Na nova regra, a transação é processada no dia posterior à ordem de venda (D+1). Quando os recursos oriundos dessa operação são repassados para a sua instituição financeira.