Fundos DI
Fundos DI

Existem vários tipos de fundo de investimentos no mercado financeiro, tais como: Fundos de Renda Fixa, Fundos Multimercado, Fundos de Ações, Fundos Cambiais, Fundos de Dívida Externa, Fundos de Curto Prazo, Fundos de Direitos Creditórios, Fundos Imobiliários, Fundos DI, entre outros.

Primeiramente, devido à turbulência do mercado, escolhemos o Fundo DI como referência, para mostrar o quanto ele pode ser benéfico em seu portfólio. Antes de tudo, é importante escolher o fundo certo.

Etapas

  1. Quem é o administrador de um fundo?

Em suma, o administrador é o responsável pelo Fundo e exerce algumas funções, tais como: divulgação de informações aos investidores, controle de todos os prestadores de serviço e defesa dos interesses dos cotistas.

  1. Um bom gestor é primordial.

O gestor é o responsável pela compra e venda de ativos do fundo (gestão). Por meio das decisões do gestor que vem a rentabilidade do fundo. Exemplificando, o gestor é quem monta a carteira do fundo.

  1. Taxa de Administração.

É quanto os cotistas (investidores) devem pagar pela prestação de serviço do gestor, do administrador e das demais instituições presentes na operacionalização do dia a dia.

Afinal, a taxa de administração pode variar muito de instituição para instituição e de produto para produto, e ela é um percentual ao ano sobre o patrimônio do fundo. Contudo, Lembre-se de que a taxa de administração é cobrada independente do desempenho do fundo.

  1. Rentabilidade

A rentabilidade representa o desempenho do fundo. Sempre pesquise um prazo superior a 24 meses, pois assim poderá observar o desempenho do fundo em vários cenários. É importante saber que quando o administrador divulga a rentabilidade de um fundo, ela já é líquida de taxa de administração.

  1. Taxa de performance

É cobrada em função do alcance de certos objetivos de rentabilidade definidos no estatuto social do fundo. Ademais, sempre que o gestor do fundo conseguir superar o objetivo, ele ganha, caso contrário, não. Não confunda taxa de administração com taxa de performance.

Características do fundo DI.

Esta modalidade de fundo tem como Benchmark o CDI (Certificado de Depósitos Interbancários). Afinal,  um bom fundo, busca a rentabilidade entre 98% a 102% do CDI.

Ou seja, eles têm como característica principal a liquidez diária e volatilidade extremamente baixa.  Risco que se mitiga com a composição da carteira, que tem como obrigação obter 95% em títulos de renda fixa atrelados à taxa Selic.

A importância dos Fundos DI.

Em síntese, em cenários de indecisões, crises financeiras e políticas, a atitude mais inteligente para evitar perdas de seu dinheiro é ter uma atitude conservadora. Diante disto, investidores continuam usando Fundos DI como principal fórmula para diluir riscos.

É provável que algumas pessoas coloquem dinheiro em poupança, com a mentalidade de poder utilizar o dinheiro no curto prazo. Porém deixam de calcular o quanto perdem em rentabilidade.

Portanto, se você investir em um fundo DI, quando resgatar, já tirando todas as taxas (taxa de administração e IOF, caso o resgate seja feito em um prazo inferior a 30 dias), a rentabilidade vai ser bem superior à da poupança.

Em suma, Fundos DI servem para boa diversificação e excelente investimento para ter liquidez diária.