planejar financeiramente casamento
planejamento financeiro casamento, planejar financeiramente para casar, planejamento do casamento, orçamento do casal, orçamento doméstico, como planejar casamento, dicas para planejar casamento

Casamento é o sonho de muitos casais. E aqueles que são mais conscientes em relação ao dinheiro sabem que precisam planejar financeiramente este momento tão importante na vida das pessoas.  Afinal, ninguém quer começar a vida a dois com dívidas, não é mesmo?

Entendemos que, para a maior parte dos noivos, a vontade é de pular esta etapa e ir direto para a degustação de bolos, para a escolha da decoração e o envio dos convites. Mas a verdade é que ter um orçamento e um bom planejamento é, sem dúvidas, uma parte que não deve ser negligenciada.

Por isso, neste artigo iremos ajudar você a se planejar financeiramente para o casamento. A seguir elencamos 6 passos necessários para ter sucesso nesta importante empreitada.

Confira!

1. Crie um orçamento

O planejamento financeiro de um casamento começa com uma conversa bem franca entre os noivos sobre quanto poderão gastar. Você pode iniciar elencando a previsão de gastos com decoração, buffet, convite, fotógrafo, roupas, locação do lugar onde a festa será realizada, etc.

Ou, se achar mais fácil, em um primeiro momento, estude qual o valor máximo que vocês podem gastar no total.

Uma vez que o orçamento tenha sido criado é importante mantê-lo. Claro que pode haver uma certa flexibilidade, mas tenha a certeza de ser flexível apenas com o que é indispensável. Isso significa que pode ser, por exemplo, que a cascata de chocolate tenha que ficar de fora da festa.

Lembre-se que planejar-se financeiramente para casar requer a mesma disciplina que qualquer pessoa precisa ter para controlar suas finanças. Ou seja, é bem provável que o casal tenha que dizer “nãos” para alguns desejos.

2. Comece a poupar (e a investir)

Todo mundo quer ter um relacionamento harmonioso a dois. E planejar financeiramente um casamento é isto: garantir que a relação não comece com estresse financeiro.

Agora que o orçamento para o grande dia foi definido, uma dica é começar a poupar o dinheiro e a investi-lo. Se o casamento estiver planejado para o curto prazo, aposte em produtos de renda fixa – especialmente aqueles que podem lhe oferecer uma rentabilidade maior que a poupança.

Para escolher o produto financeiro certo, verifique quando precisarão do dinheiro e a quantia mensal que será aplicada. Lembre-se que o prazo do investimento deve estar alinhado ao período em que você precisará do montante para pagar as despesas da festa.

3. Faça a lista de convidados

O custo total de um casamento é praticamente baseado na contagem de convidados. Será o número de pessoas presentes que determinará não apenas o tamanho do local, mas também a quantidade de comida e bebida necessária.

A sugestão aqui para colocar os custos em perspectiva é olhar para o seu casamento como uma despesa “por pessoa”, pois a quantidade de convidados lhe dará a perspectiva de custos pelos quais você precisará pagar.

Na hora de montar a lista, não esqueça que vocês têm um orçamento que precisa ser respeitado. Portanto, atenção nesta etapa!

4. Decida o que é inegociável

Já que é bem provável que algumas coisas terão que ser recusadas e deixadas de lado, é importante que o casal tenha uma conversa sobre o que não pode ficar de fora em hipótese alguma no grande dia.

Podem ser tanto itens práticos quanto aqueles totalmente frívolos: uma recepção ao ar livre, um jantar em um local especial, muitas flores, uma banda ao vivo. Enfim, o que for mais importante para vocês.

A lista pode ser criada separadamente ou em conjunto mas, ao final, não deixem de sentarem juntos para conversar e determinar o que vocês realmente querem. Entrem em um acordo para que ambos os lados saiam satisfeitos.

Decidir o que realmente é inegociável solidificará o quanto resta para os outros itens do casamento (e ajudará a eliminar aqueles que não são tão importantes).

5. Deixe de fora o impulso

Aquela ida aparentemente inofensiva ao shopping fez com que você saísse com um novo par de sapatos que estava em liquidação ou com uma nova TV? Pois é exatamente esta impulsividade que deve ficar de fora ao planejar financeiramente um casamento.

Se as compras por impulso podem causar um rombo nas finanças de uma pessoa, imagine o que uma festa realizada com gastos impulsivos pode causar no orçamento do casal!

É muito comum, na hora de contratar uma empresa para decoração, haver uma certa empolgação. Mas não esqueça que os R$ 200,00 a mais em flores ou a tal da cascata de chocolate podem iniciar a mesma bola de neve que fez muitas pessoas estarem hoje endividadas.

6. Faça as contas

Após ter concluído as 5 etapas apresentadas até aqui é hora de fazer uma verificação final da realidade: aquilo que o casal definiu no orçamento corresponde ao custo real do grande dia?

Caso o orçamento estimado e o casamento ideal estejam próximos, parabéns! Do contrário, será preciso analisar os ajustes a serem feitos. Aqui entra uma etapa delicada, pois talvez seja necessário fazer alguns cortes.

Há casais que, nesta etapa, decidem mudar um pouco o orçamento. E, como falamos, não é um crime ser flexível. A questão é que planejar um casamento requer o mesmo cuidado que você teria se fosse comprar um imóvel.

Se o casal acha que pode poupar um pouco mais para ter o casamento ideal, tudo bem. Do contrário, não se preocupe, pois mesmo que tenha que diminuir o número de flores, ou que as cadeiras não sejam exatamente as que você ou o outro queria, o grande dia será perfeito.

Dica para fechar

No final das contas, o grande dia do casal é sobre duas pessoas e o relacionamento que compartilharão a dois. E isso durará muito mais do que apenas algumas horas de celebração.

Durante toda a empolgação e estresse do planejamento do casamento, lembre-se de não perder de vista o que realmente importa. Gastar muito dinheiro no dia não prova o amor um pelo outro, mas com toda certeza pode deixar o casal com uma conta bancária vazia.

Lembre-se que é completamente possível realizar uma festa dentro do orçamento, bonita, elegante e alegre. Para isso, esperamos que nossos passos para planejar financeiramente um casamento tenha lhe ajudado.

Se este artigo foi útil a você, compartilhe-o em suas redes. Quem sabe ele pode ajudar outras pessoas a começarem a vida a dois com um orçamento doméstico muito mais equilibrado!

Comentários