VIX: Conhecendo o índice do medo
VIX: Conhecendo o índice do medo

Quando investidores buscam por ativos na bolsa de valores, a volatilidade é um dos principais itens analisados. Para avaliá-la, a bolsa de valores norte-americana utiliza um indicador específico chamado de índice VIX.

Como explicaremos neste artigo, o VIX é utilizado também no Brasil e representa as diversas variações no mercado financeiro. Justamente por isso, é um indicador acompanhado por muitos investidores – especialmente em momentos de crise.

Conheça mais sobre o índice VIX e sua importância para os investidores!

O que é VIX?

VIX é igualmente conhecido como índice do medo (ou indicador do medo). Refere-se não a um algarismo romano, mas à sigla para Volatility Index (VIX Index, em inglês, ou índice de volatilidade, em português).

Ele foi criado em 1993 e, desde então, mede as expectativas dos investidores, para os próximos 30 dias, sobre as 500 principais ações da bolsa de valores dos Estados Unidos que compõem o índice S&P.

O S&P é um índice da empresa Standard & Poor’s, o qual concentra as mais relevantes companhias norte-americanas listadas.

O índice VIX é, portanto, bastante conhecido entre os investidores do mercado mundial justamente porque é a partir dele que se acompanha a volatilidade das ações que compõe um dos mais importantes índices do maior mercado do mundo – os Estados Unidos.

Assim, este acompanhamento permite que o investidor – e o mercado como um todo – acompanhe os riscos inerente às volatilidades do mercado mundial e o nível de confiança dos investidores em relação ao mercado acionário.

O que é volatilidade?

Importante entender que, quando falamos em volatilidade no mercado financeiro, nos referimos a uma movimentação diretamente relacionada com a variação do preço de um ativo.

Dessa maneira, quanto mais volátil for uma ação, mais sensível é seu preço. Na prática, isso significa que o valor de um papel de alta volatilidade pode subir ou cair bruscamente.

Do contrário, quando um ativo tem baixa volatilidade, menos suscetível aos eventos econômicos sua precificação demonstra estar.

Muitos investidores costumam avaliar a volatilidade do mercado antes de investir – uma vez que ela pode ter um grande peso na tomada de decisão. Em outras palavras, eles ficam atentos ao índice do medo.

Por que “índice do medo”?

De uma maneira simples, quando o VIX dispara, o risco no mundo aumenta. O risco deixa mercados mais voláteis e, portanto, o investidor tende a ficar mais estressado ao acompanhar as oscilações.

Isso tudo parte de um ponto de vista psicológico de quem está investindo.

No entanto, se considerarmos que o VIX geralmente é atrelado a eventos que geram incertezas – como desastres naturais, pandemias, conflitos entre países etc, podemos entender que o sentimento de medo está presente quando o mundo passa por situações adversas.

Assim, fica mais fácil entender o porquê de o VIX ser conhecido também por índice do medo, não é mesmo?

Como funciona o VIX?

O cálculo do VIX é realizado pelo CBOE (Chicago Board Options Exchange), com base na média dos preços dos ativos do S&P. Entende-se que, entre o índice e o comportamento das ações, há uma correlação negativa.

Em outros termos, isso significa que, quando a bolsa de valores está em alta, o VIX está em baixa. Do mesmo modo, mercados em queda fazem o índice do medo subir.

Para você entender como ele funciona na prática vamos a um exemplo:

Imagine que, em um determinado momento, o VIX tenha avançado fortemente – como durante a crise do coronavírus, em 2020, por exemplo. Isso significa que são maiores as chances de haver quedas bruscas e grandes oscilações no preço dos ativos.

Além disso, é importante destacar que, sempre que em uma crise mundial os mercados globais caem, existe uma tendência de aumento do índice do medo.

Em um cenário assim, os investidores costumam seguir uma estratégia chamada de “Flight to Safety”, a qual busca investimentos mais seguros como forma de proteger a carteira.

Por que o VIX é importante?

O índice VIX é atrelado ao mercado norte-americano, o qual tem a força de impactar o mercado financeiro do mundo. Normalmente, toda vez que há apreensão no mercado financeiro de forma geral, os investimentos em países como o Brasil sofrem consequências.

Assim, mudanças na economia dos Estados Unidos podem resultar em variação da taxa de juros, aumento do dólar, entre outros. O mesmo ocorre em momentos de crise.

Portanto, acompanhar o VIX acaba se tornando importante para medir a temperatura da confiança – ou do medo – do mercado e dos investidores em relação ao futuro.

Qual é a importância do índice do medo para o investidor?

Ao utilizar indicadores para avaliação de ações e do mercado como um todo, o investidor deve sempre tomar cuidado para não tomar suas decisões com base no que mostra um índice isoladamente. O mesmo se aplica ao VIX.

Entenda que ele é extremamente útil, mas deve ser visto apenas como uma das ferramentas de tomada de decisão. Isso porque, se por um lado ele mostra um cenário mais geral do risco, por outro ele não permite ao investidor enxergar possíveis oportunidades.

O investidor precisa ter em mente que, sempre que o VIX está em alta, existe uma incerteza no mercado dentro de um contexto específico. Essa incerteza traz riscos – trazendo a necessidade de estar mais atento às suas operações no mercado.

Contudo, é possível também encontrar oportunidades neste cenário. Muitos traders, inclusive, utilizam o índice como estratégia quando operam com ativos que possuem o VIX como indexador – como é o caso dos ETFs. O objetivo é obter lucros neste cenário de instabilidade.

Nessas situações, se o índice vier a baixar, a rentabilidade dos produtos ligados ao desempenho VIX sobe. Já se o índice subir, eles podem perder o valor.

Concluindo

O índice VIX é bastante utilizado para medir incertezas de investidores em cenários de risco. Além de sua importância como medidor de riscos, o indicador é importante também no mapeamento de crises.

Geralmente, quando o VIX está alto, entende-se que algo não está indo bem no mercado. Esse é um bom ponto de partida para investidores fazerem suas avaliações.

Mas, lembre-se: como todo indicador, o recomendado é que o VIX não seja utilizado sozinho.

E então, conseguiu entender o que é o índice do medo? Para ter mais segurança em relação aos seus investimentos – e deixar o medo de lado, que tal aprender com quem é referência?

Acesse nosso artigo e conheça a estratégia que tornou Warren Buffett um bilionário.

Comentários